O Sol e a Lua

“Saiba um pouco sobre o Sol e a Lua”

O SOL:

O sol é o astro muito importante no decorrer da nossa vida, tem grande influência no nosso planeta. A lua é o satélite natural do nosso planeta, como o sol ela também tem influência no nosso mundo. O Sol está tão longe, que a luz demora oito minutos e 18 segundos para chegar aqui. O astro-rei, aliás, é só mais uma estrela no meio de outras 200 bilhões existentes em nossa galáxia e que basicamente, é uma enorme esfera de gás incandescente. Vamos conhecer um pouco mais deles.

O Sol é uma anã amarela, tipo característico da maioria das estrelas da Via Láctea.

Tem aproximadamente 4,6 bilhões de anos, e estima-se que pode brilha por mais 5 bilhões de anos antes de se tornar uma gigante vermelha que devido à sua característica de temperatura elevadíssima , não teria como sobreviver na terra.

A temperatura na coroa é de um milhão de graus Celsius, na  superfície aproximadamente 5500ºC e no núcleo em torno dos  15 milhões de graus Celsius.

O Sol possui raio de 700 mil quilômetros, tendo aproximadamente 110 vezes o tamanho da Terra.

A sua massa é 333 000 vezes maior que a da Terra, por essa razão a força da gravidade é bem maior, imaginando isso você teria no sol um peso 28 vezes maior que a terra.

É composto basicamente de Hidrogênio (92,1%) e Hélio (7,8%).

Manchas Solares são as regiões mais frias da fotosfera. ( fotosfera, muitas vezes referida como superfície, é uma região com aproximadamente 500km de espessura. É esta que conseguimos observar quando apontamos um telescópio [com proteção adequada] ). São o resultado de poderosos campos magnéticos que irrompem do interior e que localmente aprisionam o material que constitui o Sol. Impedido de circular, este plasma arrefece. Tipicamente a temperatura na umbra, região central mais escura, é 2.000ºC inferior à temperatura do resto da fotosfera. Envolvendo a umbra temos a penumbra, uma região de transição onde podemos observar a estrutura complexa do campo magnético local.

Eclipses solares ocorrem quando a lua está entre a Terra e o Sol, ocultando completamente a sua luz numa estreita faixa terrestre.

Um eclipse do Sol pode ser visto apenas em um ponto da Terra, que move-se devido à rotação da Terra e da traslação da Lua. A distância da Lua em relação à Terra determina a quantidade de luz que é coberta do Sol, bem como a largura da penumbra e escuridão total (mais ou menos cem quilômetros). Eclipses totais do sol são eventos relativamente raros. Apesar deles ocorrerem em algum lugar da Terra a cada dezoito meses, é estimado que eles recaem (isto é, duas vezes) em um dado lugar apenas a cada trezentos ou quatrocentos anos e dura apenas alguns segundos.

O sol fica Cerca de 150 milhões de quilômetros da terra. A luz solar percorre essa distância em 8 minutinhos até chegar a nos. Isso quer dizer que a luz que estamos recebendo agora foi emitida 8 minutos antes.

Se o sol tivesse acabado , demoraríamos 8 minutos pra tomar conhecimento disso.

A LUA:

A Lua é o astro mais próximo e o segundo mais brilhante no céu depois do Sol, sendo o único satélite do planeta terra, ou seja, a única lua do nosso planeta. Um satélite é definido como sendo um corpo que orbita ao redor de um planeta. Chamada de Luna pelos romanos, Selene e Ártemis pelos gregos.

Ela esta localizada a 384.399 km da Terra. Possui raio de 1.738 km aproximadamente.

A sua superfície é de 0,074 vezes a superfície terrestre.

O volume é de  0,020 vezes o volume da Terra e massa de 0,0123 vezes a massa terrestre.

A lua possui sempre a mesma face voltada pra terra, isso é um efeito dissipativo que ocorreu durante muito tempo.

Ela tem influencia direta no nosso planeta. A Lua está se afastando da Terra a cerca de 3,5 centímetros por ano. O acoplamento gravitacional entre a Lua e a Terra, além de causar as marés, também transfere energia gravitacional da Terra para a Lua. Isso diminui a rotação da Terra (em cerca de 1,48 milissegundos/século) e acelera a Lua para uma órbita maior (o efeito oposto ocorre com Fobos e Tritão).

A Lua foi visitada pela primeira vez pela sonda soviética Luna 2 em 1959. Ela é o único corpo extraterrestre já visitado pelo homem sendo também o único corpo do qual se tem amostras na Terra.

A superfície da lua possui várias crateras de impacto, que se formaram quando asteroides e cometas colidem na superfície lunar pela falta de uma atmosfera, o clima e recentes processos geológicos fazem com que asteroides consigam se chocar na Lua com muita facilidade, o que deixa a superfície lunar cheia de crateras.

A Lua não possui campo magnético total. Mas, algumas das rochas superficiais apresentam magnetismo remanescente, indicando que pode ter havido um campo magnético global no início da história da Lua. Sem atmosfera e campo magnético, a superfície da Lua está diretamente exposta ao vento solar.

Quanto a Formação da Lua, astrônomos e geólogos dizem que as similaridades no teor dos elementos encontrados tanto na Lua quanto na Terra indicam que ambos os corpos podem ter tido uma origem comum e que a Lua teria se desprendido de uma massa incandescente de rocha liqüefeita primordial, recém-formada, através da força centrífuga.

Outra é que um grupo de teóricos acreditam que, haveria dois satélites naturais orbitando a Terra, o maior seria a Lua, e o menor teria se chocado com a Terra, formando as massas continentais.

Más atualmente a hipótese mais aceita, é a de que um planeta denominado Theia, do tamanho de Marte, no princípio da formação da Terra, teria se chocado com nosso planeta e essa colisão teria desintegrado totalmente o planeta Theia e forçado a expulsão de pedaços de rocha líquida. Esses pequenos corpos foram condensados em um mesmo corpo, o qual teria sido aprisionado pelo campo gravitacional da Terra. Esta teoria recebeu o nome de Big Splash.

Um eclipse lunar ocorre quando a Terra está entre a Lua e o Sol, sempre durante a lua cheia. Ao contrário dos eclipses solares, que são vistos apenas em pequenas partes do planeta, o eclipse lunar pode ser visto de várias regiões.

Segundo descobertas recentes anunciadas pela Nasa, foi confirmada a existência de água em estado sólido na Lua. Um buraco de 30 metros de largura foi aberto, resultado de um impacto de extrema força causado por um aparelho que carregava o foguete  Centaur, que atingiu a Lua, onde foram encontrados quase 100 litros de água congelada. Analisada pelo satélite Lcross, a nuvem de vapor e poeira fina resultantes também revelou o local com fonte de grandes quantidades de hidrogênio.

OS PLANETAS DO SISTEMA SOLAR:

Mercúrio: é o planeta mais próximo do Sol e o segundo menor do Sistema Solar. É o planeta que se move mais rápido e por isso recebeu o nome do deus romano da velocidade. Assim como a Terra, trata-se de um planeta telúrico, o que significa que tem uma superfície sólida em que se pode pousar.

  • Rotação: 58 dias
  • Translação: 87 dias
  • Diâmetro: 4878 km
  • Temp. Máxima: 427 C
  • Temp. Mínima: -173 C
  • Luas: 0
  • Composição da atmosfera: Helio, Sódio e Oxigênio

  • Vênus: é o segundo planeta a partir do Sol e tem aproximadamente o mesmo tamanho da Terra. É um planeta telúrico, o que significa que tem uma superfície sólida. Porém, as características de Vênus o tornam bastante inóspito. Duas sondas, a Pioneer Venus 1 e a Magalhães, conseguiram penetrar na atmosfera espessa desse planeta. Elas descobriram que a atmosfera é constituída em sua maior parte pelo venenoso dióxido de carbono o que provoca um forte efeito estufa que eleva a temperatura da superfície para 460ºC, tornando Vênus o planeta mais quente do sistema solar, mesmo estando mais afastado que Mercúrio e também ventos fortes empurram nuvens amarelas de ácido pela superfície do planeta. De todos os planetas do sistema solar, Vênus é o único que apresenta movimento retrógrado, isto é, gira em sentido oposto. Em Vênus o Sol nasce no oeste e se pôe no leste. Depois da Lua, Vênus é o objeto mais luminoso no céu terrestre.

  • Rotação: -243 dias
  • Translação: 224 dias e 17 horas
  • Diâmetro: 12012 km
  • Temp. Máxima: 482 C
  • Pressão atmosférica: – 92 bar
  • Luas: 0
  • Composição da atmosfera: Helio, Sódio e Oxigênio, dióxido de Carbono, enxofre, vapor d’água

  • Terra: é o terceiro planeta a partir do Sol e o quinto maior. Trata-se de um planeta telúrico, o que significa que é sólido o bastante para se pousar, e tem apenas uma lua. A Terra não recebeu o nome de um deus grego ou romano porque as primeiras pessoas que estudaram as estrelas e os planetas não achavam que a Terra era um planeta. “Terra” significa apenas chão.

    Marte: é o quarto planeta a partir do Sol, o terceiro menor em tamanho, e o último dos quatro planetas interiores (ou telúricos) no sistema solar, recebeu esse nome por causa de sua cor vermelho-ferrugem. As pessoas associavam a cor vermelho-sangue do planeta com a guerra, portanto, deram o nome de Marte, o deus romano da guerra. Há uma razão simples para a cor vermelha de Marte: seu solo contém dióxido de ferro, a conhecida ferrugem. Marte possui dois satélites: Fobos e Deimos. O mais próximo do planeta é Fobos.

  • Rotação: 24.6 Horas
  • Translação: 687 dias
  • Diâmetro: 6794 km
  • Temp. Máxima: 20 C
  • Temp. Mínima: -140 C
  • Pressão atmosférica: – 92 bar
  • Luas: 2 – Phobos e Deimos
  • Composição da atmosfera: dióxido de Carbono, nitrogênio, oxigênio e monóxido de Carbono

  • Júpiter: é o maior planeta e o quinto a partir do Sol. Ele é a terceira maior mancha no céu, atrás do Sol e de Vênus. Júpiter é composto quase em sua totalidade por gás, o que significa que não tem uma superfície sólida como a da Terra. Por seu vasto tamanho, o planeta recebeu o nome do rei dos deuses romanos. Júpiter é maior que o dobro de todos os outros planetas juntos. A gigantesca dimensões do planeta e as diversas luas que giram ao seu redor lembram um sistema solar em miniatura.  Em 15 de Maio de 2003, Scott Sheppard publicou na revista científica Nature a descoberta de mais 23 novos satélites, o que aumentou o total de satélites conhecidos para 61. Atualmente Júpiter tem 63 satélites conhecidos.  As principais luas, em ordem de distância, são: Io, Europa, Ganimedes e Calisto.

  • Rotação: 9 horas 54 minutos
  • Translação: 12 anos
  • Diâmetro: 142984 km
  • Temperatura: -121 C
  • Gravidade: 22.88 m/seg^2
  • Luas: 63 confirmadas
  • Composição da atmosfera: Hidrogênio, Hélio e amônia

  • Saturno: é o sexto planeta a partir do Sol e o segundo maior planeta do Sistema Solar. O planeta recebeu o nome do deus romano da agricultura, um dos deuses mais importantes para os romanos. Saturno é constituído principalmente por hidrogênio e hélio, e seus pólos parecem achatados devido à rápida rotação em seu eixo. Os famosos anéis de Saturno, que são a característica mais marcante do planeta, são compostos de diversos materiais, desde poeira até bolas de neve, passando por rochas. Recentemente foram detectadas luas nos anéis. Embora os principais anéis tenham mais de 250 mil quilômetros de largura, eles provavelmente têm menos de um quilômetro de espessura. Assim como Júpiter, Saturno também é o centro de um mini-sistema solar, só que com 49 satélites confirmados. Entre os satélites está Titã, o maior de Saturno e o segundo do Sistema Solar (o primeiro é Ganimedes, que orbita Júpiter). Os demais são conhecidos como satélites gelados.

  • Rotação: 10h39m26s
  • Translação: 29 anos, 167 dias e 6.7 horas
  • Diâmetro: 120536 km
  • Temperatura: -125 C
  • Gravidade: 9.05 m/s^2
  • Luas: 49 confirmadas até 2006
  • Composição da atmosfera: Helio e Hidrogênio

  • Urano: é o sétimo planeta a partir do Sol e recebeu o nome da antiga divindade grega dos Céus, o mais antigo deus supremo. É o terceiro maior planeta do Sistema Solar e é três vezes maior do que a Terra. A atmosfera de Urano é rica em hidrogênio e hélio. As cinco maiores luas de Urano foram descobertas entre 1787 e 1848 e são conhecidas como as grandes luas de Urano. A missão Voyager detectou mais dez satélites entre 1985 e 1986 e outras foram descobertas recentemente, elevando o número de satélites naturais para 27. Os quatro maiores deles, Ariel, Umbriel, Titânia e Oberon, tem diâmetros entre 1.100 e 1.600 km e devido ao baixo índice de reflexão verificado são constituídos de gelo sobre a superfície.

  • Rotação: 17 horas 52 minutos
  • Translação: 84 anos
  • Diâmetro: 51118 km
  • Temperatura: -193 C
  • Gravidade: 7.77 m/s^2
  • Luas: 27 confirmadas
  • Composição da atmosfera: Helio, metano e Hidrogênio

  • Netuno: é o oitavo planeta a partir do Sol e o quarto maior do Sistema Solar. Sua superfície é um planeta gasoso. Ele recebeu o nome do deus romano do mar. Netuno é quatro vezes maior do que a Terra e seu dia dura pouco mais de 16 horas. Seu ano dura cerca de 165 anos terrestres. A órbita de Netuno é um círculo perfeito. Netuno foi a última parada da épica viagem da sonda Voyager pelo sistema solar. Da Terra, Netuno parece ser um planeta azul interessante. Mesmo assim, esse misterioso planeta reserva muitas surpresas para nós. Até agora, o número total de satélites confirmados em Netuno é de 13 e não apresentam muitas novidades, exceto Tritão, o maior deles.

  • Rotação: 16 horas 11 minutos
  • Translação: 164 anos
  • Diâmetro: 49492 km
  • Temperatura: -193 C
  • Gravidade: 11 m/s^2
  • Luas: 13 confirmadas
  • Composição da atmosfera: Helio, metano e Hidrogênio

  • Plutão: o menor e mais distante planeta do Sistema Solar é o pequeno e gélido Plutão, rebaixado em 2006 à categoria de “planeta anão”. É ainda menor do que a Lua e só foi descoberto em 1930 – o único planeta descoberto no século 20. Plutão tem cerca 1/5 do diâmetro da Terra e recebeu o nome do deus romano do submundo, que podia tornar-se invisível. Plutão tem três satélites naturais, o maior deles descoberto em 22 de Junho de 1978 por James Walter Christy e batizado de Caronte. Além de Caronte, Plutão também conta com outros dois satélitesNyx e Hidra – descobertos em maio de 2005 pelo telescópio espacial Hubble. Apesar de não haver medidas diretas, estima-se que ambos os satélites tenham cerca de 40 km de diâmetro.

  • Rotação: 6.4 dias
  • Translação: 248 anos
  • Diâmetro: 2274 km
  • Temperatura: -200 C
  • Gravidade: 0.4 m/s^2
  • Luas: 3 – Caronte, Hidra e Nyx
  • Composição da atmosfera: metano, enxofre e Nitrogênio

  • POSTS RELACIONADOS

    fevereiro 18, 2010 · Equipe criandomsn · 8 Comments
    Tags: , , , , , , , , , , , ,  · Postado em: Ciência

    8 Responses

    1. f - fevereiro 26, 2011

      oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

      d

    2. rhinna - abril 18, 2011

      oi

    3. rhianna mikaele - abril 18, 2011

      tb beim

    4. aecio - junho 16, 2011

      Gostei desta matéria. Amei

    5. aline - abril 23, 2012

      oiii tb com vcs
      thal fui

    6. gabriela - agosto 22, 2012

      nossa q legal a lua q i la

    7. gabriela - agosto 22, 2012

      queria ir na lua

    8. marcio - janeiro 17, 2013

      coitada dessa gente,eles pensam que sabem alguma coisa,
      A LUA NÃO SE DESPRENDEU DE NENHUM LUGAR E SIM FOI COLOCADA LÁ PELO DEUS QUE FEZ O CÉU E A TERRA E AS DEMAIS COISAS.

    Leave a Reply

    Powered by sweetCaptcha



    Fatal error: Cannot redeclare get_leaf_dirs() (previously declared in /home/criandomsn.com/www/wp-content/themes/emerald-stretch/footer.php:13) in /home/criandomsn.com/www/wp-content/themes/emerald-stretch/footer.php on line 17